top of page

Reta final do primeiro semestre letivo: o desafio do meio do caminho.


Uma lindíssima contribuição da Roberta Bento e Taís Bento, do SOS Educação para acalmar nossos corações…

O Meio do caminho é sempre um espaço de tempo com desafios a serem vencidos. Seja nos relacionamentos afetivos, no trabalho, em um novo projeto, durante uma viagem, na vida pessoal. Isso porque já não temos a alegria, energia, expectativas do começo. E ainda não conseguimos enxergar a reta final. Já conhecemos as pessoas. E o cansaço faz com que, no piloto automático, passemos a focar nos defeitos dessas pessoas, ao invés de lembrar das qualidades que nos uniu inicialmente. Raramente paramos para refletir sobre isso, especialmente em relação ao ano letivo dos nossos filhos. Se conseguirmos entender esse fenômeno e tivermos consciência de como ele afeta toda a escola, atingindo de forma diferente a família, a professora, a equipe de gestão e, especialmente, nossas crianças e adolescentes, todos ganharemos e sairemos mais fortes.

É este o momento para buscar novas fontes de energia: nossos filhos vão precisar de ajuda para vencer o desafio do “meio do caminho”. E sim, nós, pais e família, somos não só a fonte de inspiração, como também o modelo que as crianças e adolescentes vão seguir, mesmo que de forma inconsciente, para lidar com essa fase do ano letivo. Vale resgatar a analogia da máscara de oxigênio: ou colocamos primeiro em nós, adultos responsáveis, professores e gestores, ou não vamos ter os recursos necessários para ajudar os alunos/filhos.

É importante lembrar que a energia, o empenho, o envolvimento e, em especial, o desempenho que seu filho tiver na escola agora vão não só impactar, mas na maioria dos casos, determinar o final deste ano letivo e a relação com a aprendizagem nos próximos anos.

Na primeira semana de junho, vamos buscar estratégias para superar os desafios que o meio do caminho traz. E sua missão número 1 é olhar para si mesma/o e aceitar o cansaço, as dúvidas e o medo como parte natural de ser mãe, pai, professor ou gestor escolar em um dos períodos mais desafiadores da história do mundo.

Deixar toda sua vulnerabilidade aflorar agora é sinal de força, ao contrário do que tentaram nos fazer acreditar por tanto tempo. Somente de mãos dadas, compartilhando dores e alegrias de educar em tempos tão difíceis, vamos poder oferecer recursos para que nossas crianças e adolescentes vençam suas próprias batalhas.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page