Capoeira

Objetivo: Os objetivos que buscamos com a Capoeira são os desenvolvimentos de aspectos como:
Resistência, agilidade, flexibilidade, velocidade, equilíbrio, coordenação, ritmo, atenção, persistência, coragem e astúcia.contínuo.
Além dos benefícios para a saúde, a capoeira melhora a disciplina do aluno, a coordenação motora, o equilíbrio e, contribui para a melhoria do rendimento escolar e da autoestima. Desperta a curiosidade do aluno para a cultura do país, promove a integração sociocultural, desenvolve a musicalidade e estimula a sua criatividade.
 
Muitos alunos tímidos melhoram o seu relacionamento com colegas e familiares depois que começam a praticar a Capoeira.
A Capoeira, como qualquer outro esporte, pode ser praticada em todas as idades, sendo que, para cada fase é feita uma série de atividades direcionadas para o desenvolvimento de suas capacidades físicas.

Professor Renato Grunervald

Filiado a Confederação Brasileira de Capoeira e ao Conselho Regional de Educação Física, atleta da Equipe de Capoeira de São José dos Campos. Experiências como instrutor de Capoeira em Porto (Portugal) e Borlange 

Ballet

Objetivos:
Na Escola Pindorama, o papel do ballet é:
  • Desenvolver aspectos motores, cognitivos e sociais.
  • Trabalhar a postura, musicalidade., alongamento, participação e atenção no desenvolvimento dos exercícios.
     
  • Ajudar na formação educacional e social
O Ballet na Escola
É uma atividade que ajuda na formação educacional e social.
As aulas de Ballet proporcionam as alunas um completo conhecimento do seu corpo, ajudando a desenvolver seus aspectos motores, cognitivos e sociais.
Na Escola Pindorama as aulas são ministradas para o Período Integral e para as demais alunas que tenham interesse no período oposto.
Professora Jeane Rennó
Formada em Ballet Clássico na Academia Damares Antelmo, Teatro como instrumento de Educação pela Secretaria de Educação e Baby Class no Centro de Artes Eleusa Lourenzoni.

Tecnologia

Um dos objetivos da introdução dos computadores na vida das crianças é que esta tecnologia estimule suas mentes e potencialize seu desenvolvimento intelectual, paralelamente ao seu desenvolvimento psicossocial, uma vez que sua coordenação motora está se estabelecendo concomitantemente a seus gostos e relações sociais.

As aulas podem ajudar no rendimento da criança em todos os outros eixos aplicados na Educação Infantil. Às vezes as crianças têm restrições para mostrar seu potencial a acaba se soltando em algumas dessas aulas. O computador tem o que a criança gosta, movimento, a cor, as interações, referindo-se ao entusiasmo com que elas se dirigem às aulas de Informática.
Hoje utilizamos o notebook ou tablet, pois são os recursos que as crianças também encontram em suas casas.
As aulas são sempre em grupos ou duplas para trabalharmos assim, o pensamento coletivo, o levantamento de hipóteses e estratégias.

Arte 

O ensino de artes ajuda a criança a expressar seus sentimentos. Com um vocabulário ainda em formação e/ou falta de maturidade para se fazer entender em assuntos mais complexos, muitas vezes pais e professores acabam por silenciar, mesmo que de maneira não-intencional, a criança. Por meio da arte, expressão artística e suas diversas linguagens não-verbais (pintura, desenho, música, teatro, escultura), livres por natureza, é possível entender a criança e conscientizá-la de que ela tem uma voz que merece ser ouvida.

O ensino de artes permite entender a sociedade. A arte é reflexo direto do tempo em que foi criada, é cultura. Por meio dela é possível situar a história e mesmo entender o que se passava em determinada sociedade e em determinado período. Assim, de uma forma subjetiva e ao mesmo tempo objetiva, é possível trabalhar uma série de outros temas relacionados às disciplinas do currículo básico, enriquecendo a aprendizagem.

O ensino de artes renova aspectos da vida. A arte implica em utilizar competências cognitivas, sociais, motoras, dentre outras, para alterar e recombinar os aspectos da vida como um todo, pois para criar é necessário sentir a plenitude do ser, que está sempre em mudança.

A arte permite encontrar o belo em qualquer lugar que seja. O que é considerado belo pela maioria das pessoas é, na verdade, uma repetição de padrões, muitos deles arbitrários. O belo pode estar em qualquer coisa; na singularidade ou no que é considerado fora do padrão estético. Com o aluno tendo consciência disso, ele se torna mais inclusivo no sentido de aceitar o que é diferente, se abrindo à diversidade.

Música

A música é percebida pelo bebê desde a barriga da mãe. Por isso, quanto antes a musicalização for introduzida na vida da criança, o potencial para descobertas será maior. Ainda podemos listar outras causas para a importância da musicalização na educação infantil, tais como:

1) Autoestima: com a música, a criança passa a entender sobre o processo de criação. No momento em que a canção sofre adaptações e alterações, ela sente-se como autora, causando um efeito positivo sobre a sua autoestima.

2) Criatividade: a arte, quando integrada na educação infantil, promove a capacidade de desenvolvimento e reinvenção do menor. A criatividade, por sua vez, é essencial para que a criança seja capaz de raciocinar de forma ágil e única, além de gerar maiores habilidades frente a problemas.

3) Ética: a importância da musicalização na educação infantil está também na criação de senso ético da criança, tornando-o capaz de fazer escolhas mais corretas.

 Aqui, a musicalização além de trabalhar e despertar todos esses benefícios, oferecemos a imersão da língua inglesa nessas aulas.

Sensações da Natureza

Iniciar com esse trabalho na educação Infantil é importantíssimo, principalmente através do estímulo da curiosidade e o desejo de descobrir da criança. É a brincadeira, a qual é repleta de imaginação, que aguça ainda mais a curiosidade das crianças e possibilita o desenvolvimento cognitivo, psíquico, relacional e emocional, favorecendo suas aprendizagens.

Para crianças de 1 a 6 anos as atividades são voltadas a exploração sensorial. É justamente nessa faixa de idade que o ambiente tem uma importância fundamental. Um ambiente que possui plantas que crescem, animais que se desenvolvem, o chão de terra que se modifica com o sol e a chuva, oferece muitas possibilidades de descoberta para a criança – é a vivência concreta do tempo. Brincar é o trabalho da criança: explorar, descobrir e transformar o mundo.

TATO

A maleabilidade da terra, do barro, da areia, faz desses materiais básicos do desenvolvimento da criatividade nessa faixa de idade. Criatividade no sentido de formar, dar forma, de reformar e transformar. A possibilidade de construir e de destruir são também importantes pelo que representam como elaboração dos sentimentos. Apalpar as folhas, os frutos, as sementes, pedras e animais geram sensações (textura lisa ou áspera; dura ou macia; gelado ou quente; leve ou pesado) e até abraçar uma árvore.

 

VISÃO

Observar a chuva, balançar uma planta que ficou molhada, o caminho que água percorre, os diferentes formatos de folhas e diferentes tipos de animais, conduzem a uma série de emoções.

 

OLFATO

Os cheiros podem despertar a memória afetiva, fazendo-nos recordar de momentos já vividos. O recém-nascido se orienta pelo olfato para buscar o seio da mãe, quando maior reconhece as pessoas da família e vai distinguindo os alimentos que come. É preciso despertar a atenção para os cheiros (o cheiro da terra molhada, de algumas plantas, flores e frutas).

 

AUDIÇÃO

Nessa faixa etária o principal instrumento continua sendo o corpo da criança: o tom da voz, o ritmo da voz, o choro, o caminhar e o se bater (pé, palma e contra o próprio corpo), percebendo o som e comparando o que é igual e o que é diferente. Saber escutar o silêncio, o barulho de chuva, o cantar de pássaros, a queda de água em uma cachoeira são interessantes para percebê-los e distingui-los (fracos, fortes, graves, agudos).

 

PALADAR

Permitir às crianças que sintam as nuances entre frio, quente, doce, amargo, azedo e salgado, através de brincadeiras gustativas. Assim, estimulá-las a definir sabores, inclusive sem ver a origem dos mesmo.

A criança que convive com o meio natural e desenvolve afinidade em relação à natureza aprecia e zela pelo mundo à sua volta porque o respeita e o reconhece como seu ambiente de pertencimento.

 

As hortas educativas também ganham destaque como espaço de aproximação da natureza e aprendizagem. Trazer o cultivo de hortaliças, flores, ervas medicinais e temperos enriquece o cotidiano e promove mais qualidade de vida.

A primeira preocupação de projetos que inserem as hortas em escolas é promover a alimentação saudável, vinculando isso à educação e aos novos hábitos. Mas, este tipo de atividade vai muito além disso. Ao mesclar a prática do cultivo com conteúdos trabalhados em sala de aula, os alunos podem aprender novos conceitos de forma lúdica e prática, reforçando o conhecimento teórico adquirido e fazendo a ligação entre os livros e a vida real. A horta pode ser um laboratório vivo para diferentes atividades didáticas.

As diferentes turmas podem ter uma escala de preparo, plantio e cuidado dos canteiros. Assim, a participação direta das crianças proporciona motivação para o trabalho e para o aprendizado.

 

 

Por Amanda Mendes, nossa querida professora que é:

Bióloga, especialista em Gestão Ambiental/ Integrada e Educação Ambiental

Experiência: Projetos de Educação Ambiental em ensino infantil, fundamental e médio/ Meio Ambiente Industrial/ Sistemas de Gestão Ambiental/ Sustentabilidade

© 2019 por Escola Pindorama

Criado por Estúdio Nave

(12) 3308- 7275 / (12) 3933-2757

Email: secretaria@escolapindorama.com

Berçário 
Rua Draco, 94 - Jardim Satélite - SJC

Educação Infantil / Ensino Fundamental

Rua Porto Novo, 421 - Jardim Satélite - SJC