top of page

“O TRABALHO COM OS ESTUDANTES ALÉM DOS CONTEÚDOS…”



Teremos ao longo desses dias uma série com o tema “O trabalho com os estudantes além dos conteúdos…” pois sabemos cada dia mais que a escola é um lugar que ativa muito mais que conteúdos, muito mais do que conhecimento, muito mais do que saberes… A escola é VIVA! E, onde há vida, há movimento! Nossos diálogos serão sobre isso =)


O segundo tema será: ALIMENTAÇÃO


A alimentação vai muito além do alimentar-se…

Inicio com uma frase da Leila Oliveira que reflete muito sobre isso: “Então, para qualquer nutrição, não nos esqueçamos do amor!” E é esse amor que conduzirá todos os momentos, desde a escolha do alimento, a produção, o sentar-se à mesa e a finalização.


Aqui na escola, a escolha do alimento, seja nas refeições ou no lanche, todo critério é levado em consideração, desde componentes nutricionais à preferências e texturas adequadas para cada especificidade.


As cozinheiras e/ou auxiliares de cozinha precisam estar abastecidas de amor e respeito, pois todo preparo precisa ser com afeto e zelo, acreditamos que as mãos que preparam o alimento interferem diretamente no sabor e digestão adequada…


O momento da nutrição precisa ser preparado, planejado e combinado, pois para nós, vai muito além do sentar-se à mesa, é um evento social! Imaginemos assim: quando vamos receber uma visita querida em casa ou até mesmo aquelas nem tão queridas assim, logo pensamos no cardápio, o que e como iremos servir algo para comer… Nos preocupamos, preparamos e recebemos, pois sabemos que a mesa é o local das grandes conversas, partilhas, trocas e desabafos… Quando alguém não está bem, o que fazemos: “Vamos marcar um café?” ou seja, a alimentação está totalmente ligada às relações…


Diante disso, no ambiente escolar não pode e não deve ser diferente, pois o convívio social das crianças é na escola! Este momento precisa ser preparado com tempo adequado, o professor precisa e deve sentar-se à mesa com seus estudantes, pois é o melhor momento para identificação das emoções e estabelecimento de vínculos afetivos, por isso, desde a educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental, garantimos momentos separados do brincar e do alimentar-se.


Sentar à mesa para a refeição não é tarefa simples, pois não é somente servir o lanche e/ou refeição. Temos que garantir, intervir e ensinar:

- postura adequada à mesa e ao seu espaço, já que estamos no coletivo: sentar adequadamente, cotovelos, não comer de boca aberta, manter seu local organizado, não invadir o espaço do outro…

- mastigação adequada: mastigar bem os alimentos e engolir. Neste momento sem conversar para não engasgar;

- observar a textura adequada para cada idade e perceber se há alguma sensibilidade com determinados tipos de alimentos;

- higiene antes de alimentar-se;

- organização dos alimentos na mesa, no prato e ao término da alimentação;

- perceber se o estudante consegue comer sozinho ou necessita de auxílio, bem como talher adequado;

- oferecer diversidade de sabores e incentivar a experimentar novos;

- perceber se a criança está confortável à mesa e com os pés fixos no chão, pois isso lhe dará segurança.


Diante de todos esses aspectos, temos a certeza do quanto a alimentação está diretamente ligada às relações e conexões, por isso, priorizem também estes momentos em família. Reservem ao menos uma refeição à mesa com sua criança para que possam também observar cada partilha, cada troca, cada desabafo e cada “causo” contado nestes momentos…


E, não se esqueçam: “Para cada nutrição, não nos esqueçamos do amor…” - Leila Oliveira



Com carinho, Cibele Renó



Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page